• BLOG ENTRETANTO •

RENATO ZUPO

RENATO ZUPO

Magistrado • Escritor • Palestrante

NOSSAS REDES SOCIAIS

22180323358507

Mortes Bestas

ENTRETANTO

Evandro Lins e Silva, dos maiores criminalistas que já habitaram esse país, morreu bestamente, atravessando uma rua e atropelado por um veículo em baixíssima velocidade que praticamente só esbarrou nele. Na queda, o já idoso jurista se estabacou no chão e foi desta para melhor. Outro gênio, Dias Gomes, pegava um táxi no seu Rio de Janeiro querido e estava no banco de trás quando o carro bateu em outro. Como o dramaturgo estava sem cinto de segurança, meteu os cornos na lataria do carro e faleceu na hora. Outro novelista, Bráulio Pedroso, morreu num acidente doméstico estúpido, caindo no box do banheiro de seu apartamento, tão estúpido como a irmã de um amigo, que foi secar cabelo tomando banho de banheira e morreu eletrocutada. Por falar em amigo e em eletrocução, outro de meus colegas de juventude foi passar um carnaval em Marataízes/ES e encheu a cara. De noite, cismou de testar seu recém comprado kit de pesca, com vara, molinete, anzol e tudo o mais. Só que mirou em um fio de alta tensão limítrofe à janela da casa de segundo andar onde estava. Foi lá que lançou o molinete, foi lá que engastalhou o anzol com o fio, e foi lá que sofreu um choque terrível. Também foi fritado bobamente. Portanto, para lembrar o finado e espetacular Robin Williams no filme Sociedade dos Poetas Mortos, \”Carpe diem\”. Aproveitem o dia, aproveitem o tempo. Afinal, não sabemos quanto dele nos resta.

Os Limites da Burrice.
Somos dos povos mais burros e atrasados do mundo. Novamente afianço que a informação não é minha: é da ONU. Tenho esse cuidado porque uma vez disse publicamente que somos um bando de analfabetos funcionais. Teve gente irada, pseudo-intelectual de apostila que ficou ofendido, educadores desestimulados e que ficaram bravos, minorias urrando, todos contra mim e como se eu é que fosse o vilão. Isso até que o próprio  Ministério da Educação – e novamente a ONU – dessem a estatística: 40% de nossos jovens de baixa renda e que se formam no ensino médio público são analfabetos funcionais. Lêem, assinam o nome, mas não entendem o que está escrito direito. Então, e só então, meus desafetos ideológicos calaram a boca. Com o índice de inteligência humana, medido internacionalmente, se dá o mesmo: estamos em antepenúltimo lugar no planeta. Não é só uma questão de falta de cultura, porque esta não se confunde com a inteligência. Tem gente sem estudo e esperta. É falta de tutano mesmo. Tem algo a ver com o raciocínio lógico, parece-me. Dia desses fui levar meus filhos ao zoológico em Beagá e tive um sério exemplo disso. Passamos por duas placas bem visíveis. Na primeira se lia \”Mamíferos Africanos\”. Na segunda, \”Zebras\”. Ao nosso lado, quase nos acompanhando, um casal classe média tipicamente zona sul, passando pelas mesmas placas, até que todos vimos as zebras. A moça indaga ao namorado: \”Benhê, tem zebra no Brasil?\” Só acho que a culpa não é do povo. Aos governantes parece que interessa engessar o raciocínio crítico e lógico e a argúcia intelectual do povão. É assim que se mantém o sistema, a pirâmide social. Depois querem nos igualar dando casa pra todo mundo, mas do jeito que a coisa anda tem gente precisando mesmo é morar em estábulo.

Ah, a educação…
Sou meio radical, diante dos pais e mães com os quais convivo na minha profissão de origem, a magistratura. Já que não estão conseguindo educar seus pimpolhos, porque não entregá-los de uma vez ao Estado? Para isso, bastaria que se criassem e popularizassem escolas de tempo integral e mesmo os antigos \”colégios internos\”, lembram-se? O que mais vejo e ouço em audiências são pais falando que não tem tempo e não dão conta de filhos, que não os escutam e nem os respeitam e obedecem, etc… Então, gente, que tal entregar a educação deles, de uma só vez, para os profissionais da educação? O que não dá é para professor suportar faniquitos dos filhos dos outros por somente quatro horas do dia, enquanto durante todo o resto do tempo os pimpolhos desaprendem tudo o que a escola tentou lhes ensinar, porque  no seio de lares desfeitos e fora do alcance da atenção e do carinho dos genitores é impossível entender o mundo. Vamos profissionalizar a formação de nossos filhos – é o único jeito de salvar a juventude brasileira.

Frase da semana.
\”No fundo, no fundo, eu sou superficial\”. – Ava Gardner, um dos maiores símbolos sexuais do cinema, ao responder porque seu casamento com Frank Sinatra não dera certo.

Renato Zupo,
Magistrado e Escritor

Gostou? Então compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe essa página.

Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Copyright © RENATO ZUPO 2014 / 2021 - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido pela: